Protocolo de prevenção à COVID-19 em agências de publicidade.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e das autoridades sanitárias do Governo do Estado de São Paulo, a volta aos escritórios das agências de publicidade deve seguir regras rigorosas de prevenção contra a Covid-19.

Lembrando que a decisão de voltar ao escritório é de livre-arbítrio de cada empresa e seus gestores responsáveis.

Em linha com as orientações da OMS e das autoridades sanitários do Estado de São Paulo

Assista com especial atenção ao vídeo educativo sobre o Protocolo de Segurança

Compartilhe

Saiba mais sobre as recomendações

Recomendações gerais

Disponibilizar recipientes com álcool na concentração de 70% em todas as áreas internas da agência.

Garantir que os lavatórios e banheiros sejam equipados com água, sabão e toalhas descartáveis, além de lixeiras com acionamento não manual.

Reforçar a limpeza e desinfecção de locais que são mais tocados, como corrimãos, maçanetas, banheiros, interruptores, janelas, telefones, teclados de computador, controles remotos, máquinas acionadas por toque manual e outros.

Evitar reuniões de trabalho presenciais e priorizar atividades de maneira remota mediante o uso de ferramentas tecnológicas.

Manter a distância mínima de 1,5 metro entre as pessoas em todas as dependências da agência.

Vedar o acesso à agência de pessoas que não estejam utilizando máscara de proteção facial.

Disponibilizar local adequado e produto para higienização de mãos e calçados na entrada da agência.

Controlar o acesso à agência de pessoas do grupo de risco, inclusive aquelas com idade superior a 60 anos.

Evitar qualquer contato físico entre as pessoas.

Revisar e adaptar o layout das salas de trabalho, de modo a garantir a distância mínima de 1,5 metro entre os colaboradores, reorganizando mesas e cadeiras e demarcando lugares que deverão ficar vazios (se for o caso).

Demarcar áreas da agência que não poderão ser utilizadas e indicar visualmente o limite máximo de pessoas nos ambientes.

Considerar jornadas de trabalho menores nas primeiras semanas, alternando dias de expediente entre colaboradores da mesma equipe ou entre grupos de trabalho.

Considerar jornadas flexíveis e cuidados específicos para colaboradores com deficiência.

Higienizar pisos, banheiros e todos os ambientes, bem como utensílios, equipamentos e móveis, antes da abertura e após o fechamento da agência.

Manter o ambiente ventilado, com portas e janelas abertas, evitando o uso de ar-condicionado e ventilador mecânico.

Quando o ar-condicionado for a única opção de ventilação, instalar filtro HEPA e toda semana realizar manutenção e limpeza do sistema por profissional habilitado e devidamente protegido.

Remover o lixo com frequência, de modo a não gerar acúmulo, utilizando procedimentos seguros.

Orientar, capacitar e fornecer equipamentos adequados aos profissionais de limpeza.

Considerar jornadas flexíveis para os colaboradores que tiverem filhos menores com atividade escolar suspensa.

Comunicar a todos os colaboradores por e-mail e mensagem instantânea todo o protocolo de reabertura da agência e os rigorosos cuidados a adotar.

Afixar cartazes com as medidas e recomendações em todos os ambientes da agência.

Protocolo para colaboradores na entrada, na saída e no interior da agência

Coloque sua máscara antes de entrar na empresa. Troque de máscara a cada 2 horas. Máscaras usadas devem ser colocadas em sacos plásticos e isoladas do contato com objetos comuns e pessoas.

Higienize seus calçados na porta de acesso.

Não faça aglomeração, não entre em elevador cheio, não faça fila nas catracas da entrada da agência.

Lave bem as mãos com água e sabão, inclusive punhos, no banheiro de entrada sem fazer aglomeração.

Mantenha sempre a distância mínima de 1,5 metro das outras pessoas, inclusive em filas.

Higienize sua estação e equipamentos de trabalho com álcool 70% ou produto de limpeza multiúso: apoios de cadeira, mesa, teclado, mouse, telefone fixo, celular etc.

Não faça nenhum contato físico direto (aperto de mãos, abraço, beijo etc.) com colegas e clientes. Se houver algum contato, lave bem as mãos e depois o rosto imediatamente.

Não compartilhe itens de uso pessoal, como caneta, lápis, maquiagem, copo, telefone fixo, celular e mouse.

Permaneça de máscara o tempo todo.

Mantenha as portas e janelas abertas, deixando o ambiente de trabalho bem arejado.

Evite o máximo possível tocar em maçanetas, corrimãos, botões de elevador, balcões e braços de cadeira.

Se possível, não use relógios, pulseiras, brincos, anéis e correntes, objetos difíceis de higienizar. Caso tenha cabelos longos, prenda-os, reduzindo a superfície de contato.

Ao tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com o braço (na dobra do cotovelo), mesmo de máscara. Se utilizar papel para isso, descarte-o no lixo imediatamente.

Higienize as salas de reunião ao final de cada uso com álcool 70% ou produto de limpeza multiúso.

No final da jornada, higienize sua estação e equipamentos de trabalho.

Não compareça ao trabalho se apresentar sintomas da doença (febre, tosse seca, cansaço excessivo). Avise o quanto antes seu líder direto e busque o isolamento.

Os gestores devem fazer o acompanhamento dos isolados.

Protocolo para recepção de público externo

Não é permitida a entrada de clientes ou prestadores de serviços na agência. Receba-os na área externa, sempre com máscara.

Ao retornar para o interior da agência, higienize as mãos.

Se, ao receber um cliente ou fornecedor, perceber que ele apresenta sintomas da doença, encerre a reunião e remarque-a por videoconferência.

Recomendações aos colaboradores no uso de meio de transporte público, transporte por aplicativo ou táxi

Não coloque bolsas, mochilas ou pacotes no assento. Mantenha seus objetos com você, no colo.

Não leve as mãos ao rosto enquanto estiver no trajeto nem depois.

Não encoste o rosto no vidro do veículo.

Se possível, mantenha as janelas do veículo abertas.

Recomendações para o almoço na empresa

Se houver restaurante ou refeitório na agência, os assentos têm de ser marcados a uma distância mínima de 1,5 metro entre um e outro.

O almoço deve ser servido em turnos, no sistema “prato feito”, com chamada individual para retirada na porta da cozinha.

Antes de entrar no recinto, lave as mãos.

Não faça fila. Busque um assento marcado e espere sua vez.

Após o término do almoço, devolva os utensílios usados na cozinha, sem fazer fila ou aglomeração.

Caso traga sua refeição de casa e precise aquecê-la, entregue-a ao funcionário responsável e espere ser chamado para retirá-la.

Antes de retornar à estação de trabalho, lave as mãos.

Recomendações aos colaboradores na chegada e na permanência em casa

Ao chegar da rua, deixe os calçados na porta da residência, junto com o saquinho de máscara usada, e tome banho imediatamente.

Sempre lave bem as mãos antes de se alimentar, cozinhar, abrir a geladeira e tocar em bebês, crianças e pessoas acima de 60 anos.

Lave as mãos antes e após o uso do sanitário.

Recomendações a quem tem pessoa do grupo de risco em casa

Cuide para que a pessoa do grupo de risco não tenha nenhum contato físico com outras, principalmente criança.

Reserve um cômodo só para ela ou, se não for possível, uma cama separada.

Não compartilhe toalhas, lençóis, talheres, copos e outros objetos de uso pessoal.

Evite compartilhar o banheiro. Se não for possível, desinfete-o a cada uso.

Se a pessoa tiver tosse constante, fadiga ou febre, procure imediatamente ajuda médica.

Recomendações a quem tem criança em casa

Tenha cuidado redobrado, porque crianças tocam nariz, boca e olhos, além de muitos objetos; portanto, o risco de contaminação é grande.

Ensine a criança a lavar as mãos e verifique se está fazendo isso corretamente.

Reforce a limpeza e não compartilhe objetos pessoais.

Isole a criança do contato físico com quem tem mais de 60 anos ou está no grupo de risco, mesmo que morem juntos.

Não permita que outras crianças se reúnam em casa, na rua ou em qualquer outro lugar aberto ou fechado.

Monitoramento contínuo das condições de saúde dos colaboradores

A agência deve realizar testes aprovados pela Anvisa nos colaboradores a cada 30 dias ou quando houver sintomas.

A temperatura corporal dos colaboradores tem de ser medida na entrada do escritório. Quem estiver com temperatura acima de 37,5 graus não pode entrar.

Os gestores devem acompanhar a saúde dos colaboradores, bem como de seus familiares e entes próximos, sobretudo em casos de suspeita ou confirmação de contaminação.

A agência precisa reservar um ambiente exclusivo para separação, atendimento e encaminhamento de colaboradores que apresentarem sintomas.

Cada colaborador é responsável pela própria saúde, e uma conduta responsável contribui para a saúde de todas as outras pessoas da empresa.

Continue alerta

Recomendamos o acompanhamento permanente das recomendações das autoridades sanitárias no site do plano SP do Governo do estado de São Paulo

Realização:

ORGANIZAÇÃO

Coordenação e Redação Final
Alexandre Gibotti (Diretor Executivo Nacional da ABAP)

Consultoria Jurídica
Paulo Gomes Oliveira Filho (Consultor jurídico da ABAP e do Sinapro-SP)

Materiais de Apoio e Referências
Returning to the Office Safely (Omnicom Group), Protocolos de Prevenção ao Covid-19 (Grupo ZF), Plano de Reabertura dos Escritórios de Advocacia (Centro de Estudos das Sociedades de Advogados) e Comitê Administrativo Extraordinário Covid-19 do Governo do Estado de São Paulo

Agradecimentos Especiais
Mario D’Andrea (CEO Dentsumcgarrybowen Brasil), Dudu Godoy (Presidente Sinapro-SP), Caio Barsotti (Presidente CENP), Márcia Esteves (CEO Lew’Lara/TBWA), Frederico Parma (Sócio Diretor do Grupo ZF), José Ricardo Bastos Martins (Sócio do Peixoto & Cury Advogados), Pedro Turra (Presidente da Aprosom) e Sérgio Sá Leitão (Secretário da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo)

Revisão
Marcia Menin

Projeto gráfico
Leela Estúdio

Programação
Abale

Realizado em junho de 2020.